sábado, 17 de junho de 2017

Açorianos no RS: os Nunes de Curvelo

Açorianos no RS: os Nunes de Curvelo

Autoria de Diego de Leão Pufal

[dúvidas, acréscimos e correções, escreva para diegopufal@gmail.com]

[Esta publicação pode ser utilizada pelo(a) interessado(a), desde que citada a fonte: PUFAL, Diego de Leão. Açorianos no RS: os Nunes Curveloin blog Antigualhas, histórias e genealogia, disponível em http://pufal.blogspot.com.br/] 

[publicado em 17/06/2017]

***

Dentre os muitos ancestrais açorianos que tenho, emigrados para o sul do Brasil, hoje vou tratar da ascendência do casal Antônio Nunes de Curvelo e Maria da Conceição de Mello, chegado na década de 1750 no Rio Grande do Sul.
Antônio, Maria e seus descendentes ganharam o solo gaúcho, pois, a exemplo de outros, não permaneceram em uma única localidade, se espalhando para todas as regiões do Estado. Pela documentação encontrada, o casal teria vindo possivelmente para Santa Catarina, depois migrando para Rio Grande e Santo Amaro (hoje pertencente a General Câmara). De Rio Grande, um de seus filhos e netos se destinaram a Maldonado, no Uruguai. Outros foram para Rio Pardo, Encruzilhada do Sul e posteriormente para Santa Maria, Cachoeira do Sul, São Gabriel e arredores. De Rio Pardo, ainda, partiu o filho Antônio Nunes de Curvelo e se estabeleceu com a família em Canguçu, para depois um de seus descendentes fundar o município de Herval.
Toda esta incrível mobilidade que havia, tida por historiadores como a verdadeira “colônia em movimento”, reflete a história de muitos açorianos que vieram povoar o Rio Grande do Sul. Embora pareça estranho para alguns, demonstra primeiramente a necessidade de o indivíduo ou o núcleo familiar buscar melhores condições de vida, tanto por questões próprias, como por inseguranças de toda a ordem e, em um segundo momento, a própria condição humana de migrar, o que se repete até os dias de hoje.
Além disso, necessário reforçar que, passados 288 anos do casamento de Antônio e Maria, ao lado do número crescente de filhos, netos, bisnetos, etc. a cada geração, incontáveis são os descendentes atuais, dos quais, muitos genealogistas.
Quanto à ascendência do casal Antônio e Maria, me servi da documentação eclesiástica produzida na ilha Terceira, nos Açores, em especial da freguesia de Altares, de sua igreja de São Roque, e da de Biscoitos, igreja de São Pedro, disponibilizada pelo Centro de Conhecimento dos Açores.
Na freguesia dos Biscoitos, cujo nome originou-se das lavas vulcânicas, que se assemelhavam a biscoitos trazidos nos navios e que eram bem cozidos para que durassem mais. Nesta freguesia se cultiva a vinha e o trigo e localiza-se ao lado da freguesia dos Altares, local em que moravam os ancestrais de Antônio Nunes de Curvelo e Maria há séculos.
A fotografia acima foi tirada na referida freguesia dos Biscoitos, em 2016, terra que também nasceram outros ancestrais.
A documentação, todavia, não permitiu retroceder muito no tempo como se pretendia, por encontrar limitação (ausência de livros de batismos, casamentos e óbitos nos períodos desejados). Segue o que consegui apurar: 

1ª Geração

1.       Francisca da Paixão de Jesus, nasceu na freguesia dos Altares (São Roque), Angra do Heroísmo, Ilha Terceira, e faleceu a 30 Maio 1814 em Rio Pardo/RS. Casou a 14/7/1757 em Rio Grande/RS com seu conterrâneo Francisco Martins Laia, nascido a 30/5/1729 também nos Altares, ilha terceira e faleceu a 7/12/1801 em Rio Pardo/RS, filho de Manuel Martins Laia e Maria da Ascenção.
Francisca e Francisco são meus 7º avós. O casal teve 12 filhos que se destinaram a Santa Maria, São Pedro do Sul, Cachoeira do Sul e adjacências.
Francisca emigrou com os pais e possivelmente com a família de seu futuro marido. Os pais de Francisca seguem na 2ª geração:

2ª Geração

2.       Antônio Nunes de Curvelo (f.º dos n.º 4 e 5), batizado a 16/4/1696 na freguesia dos  Altares (igreja de São Roque), Angra do Heroísmo, Ilha Terceira, e falecido a 13/10/1793 em Santo Amaro, General Câmara/RS. Casou-se a primeira vez, nos Altares, em 1716 com Maria de Mello, ali nascida em 1687 e falecida a 7/1/1729, filha de Tomé da Rocha e Maria de Mello. Meses depois da morte de Maria, Antônio casou-se, em segundas núpcias, a 12/5/1729 nos Altares com outra Maria: MARIA DA CONCEIÇÃO DE MELLO. Do segundo casamento houve, ao menos, os filhos:
a)   Francisco Nunes, n. Altares. Casado a 2/2/1758 em Rio Grande/RS com Maria do Nascimento de Jesus, também da ilha Terceira, das Doze Ribeiras, filha de Mateus da Costa e Ângela da Conceição. Com descendentes no sul do Rio Grande do Sul e Uruguai.
b)   Luzia da Conceição, n. Altares. Casada com João Rodrigues Duarte, nascido na vila de Santarém, Portugal.
c)    Antônio Nunes (de Curvelo), nascido em 1730 nos Altares e falecido a 13/4/1810 em Canguçu/RS. Casou-se a 24/9/1764 em Rio Pardo/RS com Ana Maria do Nascimento, nascida em 1757 na freguesia de Urzelina, ilha de São Jorge, Açores. Com descendência no sul do RS.
d)   Francisca da Paixão de Jesus casada com Francisco Martins Laia, acima referidos.
e)   Maria de São Silvestre ou do Espírito Santo, nascida em 1747 nos Altares. Casada a 12/2/1760 em Rio Pardo/RS com José de Borba, também da ilha Terceira.

3.       MARIA DA CONCEIÇÃO DE MELLO (f.ª dos n.º 6 e 7), nascida antes de 1702 na freguesia dos Biscoitos, Praia da Vitória, ilha Terceira, e faleceu a 28/6/1792 em Santo Amaro/RS.


3ª Geração

4.       ANTÔNIO NUNES (f.º dos n.º 8 e 9) batizado a 23/1/1664 nos Altares (São Roque), Angra do Heroísmo, Ilha Terceira, onde em 1716 já era falecido. Casou no mesmo local a 31/1/1689 com  MARIA FAGUNDES.

5.       MARIA FAGUNDES (f.ª dos n.º 10 e 11) batizada a 28/12/1667 nos Altares (São Roque), Angra do Heroísmo, Ilha Terceira, onde faleceu a 17/4/1729, viúva, com 60 anos.

6.       FRANCISCO DA CUNHA  nascido nos Biscoitos, ilha Terceira, onde casou com ANA PEREIRA. Não consegui localizar o registro de casamento de Francisco e Ana, a impedir prosseguisse em suas ascendências.

7.       ANA PEREIRA  nascida nos Biscoitos, ilha Terceira, onde em maio de 1729 já era falecida.

4ª Geração


8.       BARTOLOMEU NUNES Basso  nascido cerca de 1640 nos Altares (São Roque), Angra do Heroísmo, Ilha Terceira, onde faleceu a 26/12/1687. Foi casado com CATARINA GONÇALVES.

9.       CATARINA GONÇALVES  nascida cerca de 1645 nos Altares (São Roque), Angra do Heroísmo, Ilha Terceira, onde faleceu a 19/10/1684, sem testamento, foi sepultada em sepultura da fábrica no interior da igreja de São Roque, casada.

10.     FRANCISCO FAGUNDES nascido cerca de 1627 nos Altares (São Roque), Angra do Heroísmo, Ilha Terceira, onde a 31/1/1689 já era falecido. Casou no mesmo local a 4/2/1657, viúvo de Maria Gonçalves, com MARIA RODRIGUES.

11.     MARIA RODRIGUES (f.ª dos n. 22 e 23) nascida em 1631 nos Altares (São Roque), Angra do Heroísmo, Ilha Terceira, onde faleceu a 1º/2/1701, com 70 anos mais ou menos, sem testamento, por ser pobre e foi sepultada na sepultura de fábrica junto a porta principal da igreja de São Roque, viúva.

5ª Geração

22.     PEDRO GONÇALVES BARRANCOS  nascido cerca de 1605 nos São Roque (Altares), Angra do Heroísmo, Ilha Terceira, onde a 4/2/1657 já era falecido. Casou com MARIA RODRIGUES.

23.     MARIA RODRIGUES  nascida nos Altares, ilha Terceira.




domingo, 30 de abril de 2017

Poesias de Mário da Silva Brasil: (crônica) 1º de Maio.


 Poesias de Mário da Silva Brasil
 (1889-1962)

Desde julho de 2008 venho veiculando neste blog algumas poesias do meu bisavô Mário da Silva Brasil, as quais foram escritas em sua grande maioria na década de 1910, na cidade de Porto Alegre. Muitas delas foram publicadas nos jornais da época, já outras ficaram registradas em seu caderno.
Hoje, ao invés de uma poesia, disponibilizo um artigo/crônica alusivo ao dia 1º de Maio, Dia do Trabalhado, do ano de 1909 e de autoria de Mário da Silva Brasil, preservando-se a escrita da época:


1º de Maio

Dia sublime, data imorredoura, para vós, laboriosos operarios, que festejaes nesse dia a liberdade de vossas ideias, a independencia de vossas individualidades e a grande união de vós todos para o regozijo commum, para o contentamento mutuo e para a vossa alegria reciproca.
Lembrae-vos que será naquelle dia que o pedestal da Pátria, o glorioso, torrão gaúcho, celebrará com a sua mais sublime pompa, e o echo dessa festa immensa percorrerá os quatros cantos desse pedaço heroico do Brasil, repercutindo muito além dos horizontes de nossa Terra.
Lembrae-vos mais, que o inesquecivel 1º de Maio é para vós um dia significativo e grande, preparae-vos portanto, para que com toda a força de vossos corações, solemnizal-o com toda a gala e com toda a pompa, pois que todas as sociedades do operariado rio-grandense se agitam e se preparam com todo afan, para com o mesmo aparato dos annos já passados, celebrar esse dia tão memoravel para vós.
Apparelhae-vos pois valentes labutadores, não vós deixeis levar pelo esquecimento nem pela desidia do corpo acobardado pelo trabalho quotidiano, sigaes o exemplo que vos dão as outras sociedades do operariado rio-grandense.
Apromptae-vos sem demora para com o magno gaudio gozardes do prazer d'aquelle dia que se vos appresentará feliz e cheio de vida.
Não desanimeis pois que a coragem não vós desampará.
Concito-vos pois para com toda a força e vontade de vossos corações, homenagear aquella data com toda a pompa e solemnidade!
Salve pois, o 1º de Maio!
Viva o operariado desta terra!



Santa Maria, 25-04-1909.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Poesias de Mário da Silva Brasil: As árvores


   Poesias de Mário da Silva Brasil
 (1889-1962)


 Desde julho de 2008 venho veiculando neste blog algumas poesias do meu bisavô Mário da Silva Brasil, as quais foram escritas em sua grande maioria na década de 1910, na cidade de Porto Alegre. Muitas delas foram publicadas nos jornais da época, já outras ficaram registradas em seu caderno.
Para que as obras de Mário da Silva Brasil não fiquem no esquecimento, disponibilizo mais uma de suas poesias, preservando a escrita da época:


As árvores


Quanto vos amo, ó árvores bondosas!
Vós que nos dais o lenho, o fruto, as flôres
Das mais variadas e esquisitas côres
E sempre belas, meigas, perfumosas!

Que propiciai-nos sombras deliciosas
Onde se esvaem canseiras, dissabores,
E que, para curar as nossas dôres,
Fornecei-nos essencias milagrosas!

Vós sois as nossas boas companheiras
Porque nos dais, de todas as maneiras,
Durante toda a vida, sã ventura!

De vós tudo nos vem e aceitamos:
Desde o berço no qual nos embalamos
Ao caixão que nos leva à sepultura!


        Porto Alegre, 16-11-1953.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Famílias Portuguesas nas Missões: os Pereira Cardinal

Famílias Portuguesas nas Missões:
Família de Joaquim Pereira Cardinal e Ana Maria
Autoria de Zélce Mousquer
Edição e acréscimos de Diego de Leão Pufal

[Esta publicação pode ser utilizada pelo(a) interessado(a), desde que citada a fonte: MOUSQUER, Zélce e PUFAL, Diego de Leão. Famílias Portuguesas nas Missões: a família de Joaquim Pereira Cardinal e Ana Maria, in blog Antigualhas, histórias e genealogia, disponível em http://pufal.blogspot.com.br/]

[acréscimos, dúvidas e correções escreva para diegopufal@gmail.com]
[publicado em 31/01/2017]

Na presente pesquisa foram utilizadas as seguintes abreviaturas/siglas:

“bat.” para “batizado(a)”;
“Bn.” para bisneto(a);
“c/c” para “casado(a) com”;
“F.” para filho(a);
“fal.” para “falecido(a)”.
“n.” para “nascido(a)”;
“N.” para neto(a);
***

A família em estudo tem origem no casal JOAQUIM PEREIRA CARDINAL e ANA MARIA, que deve ter vivido no Estado do Paraná pelos idos dos anos de 1800 e, ao que parece, não teria migrado para o Rio Grande do Sul, apenas o filho Afonso Manuel Pereira Cardinal, que segue abaixo.
Salientamos, porém, que houve outras famílias “Pereira Cardinal” no Rio Grande do Sul, como é o caso de Manuel José Pereira Cardinal, nascido em Santo Adrão de Duas Igrejas, em Portugal, filho de Luís Pereira da Rocha e Iria Joaquina da Conceição, casado a 7/1/1775 em Porto Alegre/RS com Rosaura Francisca Pereira de Figueiredo.
Há outros membros “Pereira Cardi(e)nal” na região das Missões, que não encontramos ainda ligação.
Filho de Joaquim Pereira Cardinal e Ana Maria:
F1. (Afonso) Manuel Pereira Cardinal, nascido cerca de 1820/1830 no Paraná e fal. 28.8.1888, Santo Ângelo/RS. Casou-se com Maria Leopoldina de Almeida, n. Paraná e fal. 5.1.1884, São Miguel das Missões/RS, filha de Joaquim Gonçalves dos Santos e Flaviana ou Antonia. Manuel e Maria Leopoldina foram pais de 6 filhos localizados: João, Liberato, Ana, Martiniano, Paulina e Irineu.
N1. João Pereira Cardinal, n. 23.3.1855, Santo Ângelo/RS, bat. 7.10.1859 em São Miguel das Missões, onde fal. a 13.4.1914. Casou a 15.4.1883 em São Borja/RS com Guiomar Fabrícia da Silva,[1] n. 17.6.1867, bat. 15.7.1868, São Borja/RS e fal. 2.6.1896, Santiago/RS, filha de Porfíria Garcia da Rosa e Ramão Fabrício da Silva[2], moradores em São Luiz Gonzaga/RS. Os avós paternos de Guiomar foram Antônio Fabrício da Silva e Maria Joaquina da Silva.  Seus avós maternos foram Basílio Garcia da Rosa[3] e Cândida Damásia dos Santos.
João e Guiomar foram pais de 2 filhos: Ramão e Maria Jose/Josefa.
João casou em 2ª matrimônio a 3.11.1896 em Santiago/RS com Generosa Rodrigues Barcellos[4], n. 2.2.1868, São Borja/RS, onde foi bat. 14.7,1868 ou 1869, filha de José Rodrigues Barcellos e Maximiana Henrique de Oliveira. Os avós paternos de Generosa foram João Rodrigues Braga[5] e Senhorinha Joaquina da Silva. Seus avós maternos foram Joana Vieira de Alvarenga e Inácio Henrique de Oliveira[6].
João e Generosa foram pais de 5 filhos: Galdino, Valentim. Brasil, Juvenal e Maximiano.
Filhos do 1º matrimônio de João e Guiomar:
Bn1. Ramão Pereira Cardinal, n. 25.7.1889, bat. 3.5.1890, Santiago/RS (mas pelo registro civil teria nascido a 31.8.1889. Casou a 22.4.1913 em Santiago/RS com Anália Souto/Pereira da Luz, n. 4.11.1897, Santiago/RS, filha de Virgilio Pereira da Luz e Amélia Souto. Os avós paternos de Anália foram Delfino Pereira da Luz e Leopoldina Rodrigues Barcellos. Seus avós maternos foram Fidélis Souto Maior e Flacilla de Miranda Ozório. Ramão e Generosa foram pais de 8 filhos localizados. Sobre a família de Anália Souto, ver neste blog: Família de Manoel Joaquim dos Santos.
Tn1. Generosa Pereira Cardinal c/c Homero Antônio Cortes.
Tn2. Dioclécio Pereira Cardinal
Tn3. Deocleciano Pereira Cardinal c/c Maria da Glória Fernandes Garcia.
Tn4. Dinarte Pereira Cardinal c/c Georgina Pereira da Luz.
Tn5. Celestia Pereira Cardinal c/c Alexandre dos Santos Brum.
Tn6. Virgilio Pereira Cardinal c/c Balbina Antônia Beltrão.
Tn7. Antão José Pereira Cardinal c/c Darci Garcia de Brum.
Tn8. Maria da conceição Cardinal c/c Macedo do Nascimento Pereira.
Bn2. Maria José Pereira Cardinal n. 12.8.1891 em Santiago/RS, bat. 9.2.1893, onde fal. 22.12.1940 e onde casou a 22.4.1908 com Juvenal Pereira da Luz[7], n. 23.11.1884, Santiago/RS, filho de Cândido Pereira da Luz e Cândida Rodrigues Barcellos. Os avós paternos de Juvenal foram Delfino Pereira da Luz e Ana Henrique de Oliveira. Seus avós maternos foram José Rodrigues Barcellos e Maximiana Henrique de Oliveira. Maria José e Juvenal foram pais de 6 filhos localizados, que segue:
Tn1. Guiomar Pereira Cardinal c/c Martiniano do Amaral.
Tn2. Iracy Pereira Cardinal
Tn3. Antao Pereira Cardinal c/c Clotilde Butuy da Silva.
Tn4. Maria Cândida Pereira Cardinal c/c Ireno Soares de Andrade.
Tn5. Generosa Pereira da Luz c/c Augusto Biachi.
Tn6. Georgina Pereira Cardinal c/c Dinarte Pereira Cardinal.
Filhos do 2º matrimônio de João e Generosa.
Bn3. Galdino Pereira Cardinal n.18.4.1905, Santiago/RS, onde casou com Jurema da Silva Brum, n. 4.9.1914, Santiago/RS, filha de Maurílio da Silva Brum (n. 22.9.1885) e Laurinda Antônia de Brum (fal. 4.9.1923 em Santiago/RS). Os avós paternos de Jurema foram Pedro da Silva Brum e Ermelinda Garcia de Brum. Seus avós maternos foram Emigdio Antônio de Brum e Eduvirges Alves de Brum.
Bn4. Valentim Pereira Cardinal n. 14.2.1898, Santiago/RS.
Bn5. Brasil Pereira Cardinal n. a 24.10.1901, bat.  6.7.1902 (Carovy) Santiago/RS. Casou com Maria Inácia Pereira de Assunção, n. 18.7.1912, Santiago/RS, filha de Pacífico Pereira dos Santos (fal. 29.1.1924, Tupanciretã/RS) e Arminda Nunes de Assunção (n. 24.4.1882, RS).
Bn6. Juvenal Pereira Cardinal n. 4.9.1906, Santiago/RS, onde fal. 18.6.1935, 2º distrito de Santiago, e onde casou a 2.5.1932 com Clotilde Butuy da Silva, n. 3.6.1915 Santiago/RS (irmã de Erotildes).
Bn7. Martiniano Pereira Cardinal n. 15.4.1909, Santiago/RS, onde casou a 3.5 1932 no 2º distrito de Santiago com Erotildes Butuy da Silva, n. 4.4.1912 Santiago/RS, filha de Valentim Emigdio da Silva e Antônia de Paula Butuy n. 13.12.1880. AP: João Emídio da Silva e Clarinda Rodrigues do Amaral. AM: Francisco de Paula Pereira Escobar/Butuy[8] e Carolina Amália do Amaral.
N2. Liberato Pereira Cardinal, n. 3.8.1857, bat. a 7.10.1859 em São Miguel das Missões/RS e fal. 20.1.1920, São Luiz Gonzaga/RS. Casou com Maria da Silva França, filha de Jordão de Araújo França[9] (fal. 16.10.1893, São Martinho/Júlio de Castilhos) e Maria Luiza da Silveira/Silva. Os avós paternos de Maria da Silva França foram Prudente de Araújo França (n. 1802, Cachoeira do Sul/RS) e Maria Fernandes de Lima (n. Alegrete/RS).
N3. Ana Pereira Cardinal n. 7.4.1859, bat. 7.10, São Miguel das Missões/RS.
N4. Martiniano Pereira Cardinal n. em torno de 1862. Casou em 1901, São Miguel das Missões, com Clarinda Pereira dos Santos, n. 6.2.1884, Santiago/RS, filha de Benedito Pereira dos Santos[10]  e Maria Inácia Ávila dos Santos/da Conceição. Pais de:
Bn1. Maria da Gloria Cardinal n. 2.3.1901, São Miguel das Missões e fal. aos 5 anos, em 21.8.1906, mesmo distrito.
N5. Paulina/Paulina Pereira de Almeida Cardinal n. 26.6.1866 RS e fal. 2.11.1928, São Miguel das Missões. Casou com Salvador José/João Soares Batista, moradores no 4º distrito de Santo Ângelo/RS, filho natural de Joaquim Batista Diniz e Maria Soares de Souza, ambos naturais do RS. Pais de 8 filhos localizados, que seguem:
Bn1. João (João Alfredo?) Soares Batista, morador no 3º distrito de Santo Ângelo/RS.
Bn2. Manoel Joaquim Soares Batista, morador no 3º distrito de Santo Ângelo/RS (São Miguel das Missões). Casou em 1916 com Elvira da Silva Medeiros, n. 24.1.1891, distrito missioneiro de Santa Tecla, filha de Claudino Inácio da Silva[11], falecido mesmo distrito e Maria Luiza da Silva Medeiros, moradores mesmo distrito. Os avós paternos de Elvira foram: José Inácio da Silva e Rita Joaquina Costa (?). Seus avós maternos foram Serafim Jose de Medeiros e Vicentina do Nascimento e Silva.
Bn3. Maria da Conceição Soares Batista n. 12.5.1890, São Miguel das Missões/RS. Casou em 1913, Santa Tecla/RS, com Gomercindo Garcia de Brum, bat. aos 2 anos, a 28.3.1895, Santiago/RS, morador no 3º distrito de Júlio de Castilhos/RS, filho de Basílio Garcia de Brum[12] e Laurinda dos Santos Teixeira. Foram, também, moradores no 1º distrito de Cruz Alta/RS. Os avós paternos de Gomercindo foram Domiciano Antonio de Brum[13] e Maria Cândida Garcia. Seus avós maternos foram João Laurindo dos Santos e Gertrudes dos Santos Teixeira.
Bn4. Teofilo Soares Batista n. 18.3.1892, São Miguel das Missões.
Bn5. Amélia Soares Batista n. 20.12.1901, São Miguel das Missões, c/c José Inácio da Silva Medeiros, moradores no 4º distrito de Santo Ângelo/RS.
Bn6. Carmelina Soares Batista n. 1.4.1894, São Miguel das Missões.
Bn7. Accacia Soares Batista n. a 22.5.1899, São Miguel das Missões, onde casou em 1930 com Victorio Notar Jácomo (?), n. 8.10.1907, São Luiz Gonzaga/RS, morador em São Miguel, filho de Luciano Notar Jácomo (n. 16.8.1869, Itália) e Elisa Simovel (n. 30.12.1875, Itália), moradores de São Luiz Gonzaga/RS.
Bn8. Henriqueta Soares Batista n. 15.4.1904, São Miguel das Missões. Casou em 1930 com Giovanni Falcci, filho de Nicola Falcci e Angelina Tarani (?), moradores em São Luiz Gonzaga/RS.
N6. Irineu Pereira Cardinal n. 15.12.1867, Santo Ângelo. Casou a 11.6.1889, Santiago/RS, com Cândida Rosa do Amaral, 15 anos, n. c.1874, São Borja/RS, onde fal. a 2.5.1876, filha de Felisbelo Avelino do Amaral[14] e Felisberta Amália de Souza. Irineu fal. a 2.6.1918, Bossoroca/RS. Foram pais de 10 filhos, que seguem:
Bn1. Diomara do Amaral Cardinal n. 26.10.1890 Santiago/RS, onde foi bat. a 11.4.1891.
Bn2. Guiomar do Amaral Cardinal
Bn3. Felisbelo do Amaral Cardinal n. 6.10.1894 Santiago/RS, casou 14.7.1929, Bossoroca, distrito de São Luiz Gonzaga/RS, com Iná Flores Pinto, n. 14.7.1914, mesmo distrito, filha de Atanagildo Pinto Neto[15] e Geraldina Flores de Andrade. Os avós paternos de Iná foram Polidoro Pinto de Andrade (n. 1851, São Francisco de Assis/RS, onde casou a 15/09/1869) e Carolina Barbosa da Silva (n. São Francisco de Assis). Avós materno foram Paulino Ramão Flores e Carolina Pinto de Andrade. Polidoro Pinto de Andrade e Carolina Pinto de Andrade eram irmãos, filhos de Atanagildo Pinto de Andrade e Maria Tomásia Alves ou Francisca Tomásia Alves.
Bn3. Felisberta do Amaral Cardinal casou com Manuel Pereira Cardinal, fal. aos 40 anos, em 26.4.1921, São Luiz Gonzaga/RS, filho de Joaquim Pereira Cardinal e Filomena Cardinal.
Bn4. Maria Leopoldina do Amaral Cardinal
Bn6. Avelino do Amaral Cardinal n.1.11.1903, Santiago/RS. Casou com Carolina Butuy da Silva, n. c. 1905, filha de Valentim Emigdio da Silva e Antônia de Paula Butuy n. 13.12.1880.
Bn7. Amália do Amaral Cardinal
Bn8. Virginia do Amaral Cardinal n. 23.9.1910, Bossoroca/RS. Casou a 27. 7.1934 com Ramiro Barbosa de Medeiros, n. 20.9.1904, Bossoroca, morador em Santo Ângelo, filho de Florêncio de Medeiros e Honorina Barbosa de Medeiros.
Bn9. João Manoel Cardinal n. 31.1.1913, Bossoroca/RS, onde casou a 30.3.1938 com Angélica Barboza Ferreira, n.28.9.1915, 4º distrito de Santo Ângelo, filha de Zeferino Alves Ferreira Isolina Barboza Ferreira.
Bn10. Martiniano do Amaral Cardinal n. 5.4.1915, São Luiz Gonzaga/RS, onde casou a 1.2.1947 com Guiomar Pereira da Luz, n. 20.12.1923, Santiago/RS, filha de Juvenal Pereira da Luz e Maria José Pereira da Luz.


Fontes:
 * Registros de nascimentos, casamentos e óbitos dos cartórios do registro civil de Santo Ângelo/RS, São Luiz Gonzaga/RS, Santiago/RS, São Borja/RS, Taquari/RS, Rio Pardo/RS, disponibilizados por Family Search.
* Arquivo da Diocese de Santo Ângelo: livros de batismos, matrimônios e óbitos de Santo Ângelo e arredores.
* Arquivo de João Simões Lopes Filho, disponível em: Genealogia 85. Pereira da Luz,em Santiago e São Borja(2). Disponível em http://mitoblogos.blogspot.com.br/2008/02/genealogia-85-pereira-da-luz-em.html




NOTAS:
[1] Sobre a família de Guiomar, ver neste blog Família Ferreira de Moraes/Ferreira Bicca
[2] Porfiria e Ramão foram pais:
1. Maria Fabrícia da Silva c/c Venceslau do Nascimento e Silva.
2. Guiomar Fabricia Cardinal c/c João Pereira Cardinal.
3. João Fabrício da Silva c/c Antonia Vieira Marques.
4. Bazilio Fabrício da Silva c/c Ernestina Antunes/Marques Barbosa.
5. Virginia Fabrício da Silva fal. solteira.
5. Porfíria Fabrício da Silva c/c Hermelino Cardoso Duarte.
7. Conceição Fabrício da Silva c/c Felisberto Cardoso Duarte.
8. Rosalina Fabrício da Silva c/c José Machado de Oliveira.
9. Bernardino nasceu a 13.4.1883 São Borja (não citado no inventário da mãe).
[3] Basílio n. 14.6.1810 Taquari onde foi b. 27.6.1810, faleceu 11.9.1870 Santiago/RS, casou a 11.5.1834 Rio Pardo/RS, com Cândida Damásia dos Santos n.c. 1817 Rio Pardo/RS. Foram pais:
1. Francisca Joaquina Garcia da Rosa c/c Manoel Antunes de Oliveira (?).
2. Manoel Garcia da Rosa
3. Cipriana Garcia da Rosa c/c Bernardino Xavier Cardoso (?).
4. Porfiria Garcia da Rosa c/c Ramão Fabrício da Silva.
5. Januária Garcia
6. Maria Cândida Garcia c/c Domiciano Antonio de Brum.
7. Rita Garcia
[4] Generosa casa aos 48 anos, em 2º matrimônio a 17.7.1918 Santiago/RS, com José Cattani, 23 anos, n.15.5.1895, filho de Angelo Cattani e Ernestina Beaquim (?).
[5] Sobre a família de Generosa, ver neste blog: Família Henrique de Oliveira e Família João Rodrigues Braga.
[7] Juvenal irá casar em 2º matrimônio a 12.2.1945 Santiago/RS, com Virginia do Amaral Batista, n. 13.10.1910 Santiago/RS, filha de João de Souza Batista e Josefina do Amaral Batista.
[8] Francisco e Carolina foram pais:
1.Gabriel de Paula Butuy c/c Glasfira Paim.
2. Antônia de Paula Butuy c/c Valentim Emigdio da Silva.
[9] Jordão e Maria Luisa foram pais:
1. Maria da Silva França c/c Liberato Pereira Cardinal.
2. Luis da Silva França 30 anos, c/c Maria Gomes França.
3. Domingos da Silva França c/c Eduvirges de Siqueira Cortes.
4. Inácio da Silva França c/c Maria Rodrigues da Silva.
5. Felisbina da Silva França c/c Alípio de Siqueira Cortes.
6. Paulo da Silva França c/c Maria Rodrigues França.
7. Flaviano da Silva França
8. Lourenço da Silva França, fal. solteiro, Cruz Alta /RS.
9. Rita da Silva França
10. João da Silva França (Jango) c/c Francisca Bittencourt.
[10] Benedito e Maria Inácia foram pais:
1. Clarinda Pereira dos Santos c/c Martiniano Pereira Cardinal e Gabriel Flores dos Santos.
2. Constancio Pereira dos Santos c/c Alminda Valle dos Santos.
3. Francisco Pereira dos Santos c/c Balbina Pereira da Luz.
4. João Pereira dos Santos casa com  Cristina Antonia de Jesus.
[11] Claudino e Maria Luiza foram pais:
1. José Inácio da Silva Medeiros c/c sua prima Irmandina Medeiros do Nascimento. 
2. José Maria da Silva Medeiros c/c Maria José do Nascimento.       
3. Angelina da Silva Medeiros c/c Rufino do Nascimento e Silva.      
4. Maria da Conceição da Silva Medeiros c/c Ricardo da Silva Filho.
5. Elvira da Silva Medeiros c/c Manoel Joaquim Soares Batista.
[12] Bazílio e Laurinda foram pais de, no mínimo:
1. Gertrudes
2. Pedro
[13] Domenciano Antonio de Brum, n. Rio Pardo/RS, faleceu 7.10.1891, Santiago/RS. Foi casado três vezes.
Filhos do 1º casamento com Maria Josefa de Jesus (6):
1. Amâncio Antonio de Brum c/c Emilia Rodrigues da Silva.
2. Loreno/Sereno Gregório de Brum
3. Alexandra Antonia de Brum já falecida c/c Carlos José Maria.       
4. Lina Antonia de Brum c/c Florencio Vieira Lopes.
5. Belmira de Brum c/c Thomas Duarte da Silveira.
6. Ângelo da Silva Brum gêmeo com Belmira.
Filhos do 2º casamento com Maria Cândida Garcia (3).
7. Basílio Garcia de Brum
8. Porfiria Garcia de Brum c/c João Francisco da Costa.
9. (H)Ermelinda Garcia de Brum c/c Pedro da Silva Brum.
10. Sipriana/Cypriana Garcia de Brum c/c Salvador Martins Alves.
Filha do 3º casamento (1) com Maria Aldina de Azevedo.
11. Virginia de Azevedo Brum
[14] Felisbelo e Felisberta foram pais de:
1. Amandia Amália do Amaral casada com Justino Rodrigues Barcellos.
2. João Manoel do Amaral
3. Cândida Rosa do Amaral c/c Irineu Pereira Cardinal.
4. Lindolfo do Amaral
5. Domingos Francisco do Amaral c/c Erondina Soares do Amaral.
6. Irineu  Pereira Cardinal c/c Erondina Soares do Amaral.
7. Isabel do Amaral c/c Ângelo Cattani.
[15] Atanagildo e Geraldina foram pais:
1. Gregório Flores Pinto
2. Carolina Flores Pinto
3. Iná Flores Pinto c/c Felisbelo do Amaral Cardinal.
4. Barítono Flores Pinto